Governo do Estado do Amapá

01/12/2018 | News release | Distributed by Public on 01/12/2018 17:27

Fiscais do Imap apreendem 900 kg de pescado no período de defeso

Pescado estava em uma embarcação oriunda de Santarém (PA). Produto foi doado para entidades filantrópicas.

Pescado foi apreendido no Porto do Grego, um dos principais pontos de embarque e desembarque em Santana

Foram doados para entidades filantrópicas de Macapá e Santana os 900 kg de pescado apreendidos por fiscais do Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap) na madrugada desta sexta-feira, 12, no Porto do Grego, em Santana.

De acordo com a coordenadora de fiscalização do órgão, Edilene Ribeiro, algumas denúncias de que espécies na piracema - período de reprodução dos peixes, no qual a pesca e comercialização é proibida - já haviam chegado ao Imap.

'Nós organizamos a inspeção porque aquele terminal é mais utilizado para o desembarque de passageiros e outros tipos de carga que não são pescado. Mas, quando entra no período do defeso, os atravessadores costumam usar de várias artimanhas para fazer a carga chegar até a cidade. Estamos atentos e outras inspeções-surpresa estão sendo preparadas. Quem for pego em flagrante pode ser preso e autuado', avisou a coordenadora.

O pescado apreendido, das espécies tamuatá, traíra e mapará, foi doado para a Casa da Hospitalidade, em Santana, abrigo São José, em Macapá, e uma entidade da comunidade do Coração - na zona metropolitana de Macapá e Santana.

O produto estava em uma embarcação oriunda de Santarém (PA). O dono da carga não foi identificado, por isso, não ouve autuação, nem detenção. Contudo, a multa para quem for flagrado pescando ou comercializando espécies durante a piracema pode chegar a R$ 100 mil, mais detenção.