Results

Netflix Inc.

11/23/2021 | Press release | Archived content

Netflix lança debate sobre a importância das histórias brasileiras com foco no desenvolvimento e em novos criadores →

São Paulo, 23 de novembro de 2021 - Ao reforçar o compromisso em ter Mais Brasil no ecrã, em 2022, a Netflix vai investir no desenvolvimento de aproximadamente 40 ideias para promover mais histórias brasileiras para o entretenimento de todos os tipos de público por todo o Brasil. O anúncio foi feito durante o evento "Mais Brasil na Tela", na passada terça-feira, com a participação de mais de 25 atores, criadores e executivos da Netflix, assim como dos principais intervenientes da indústria, que debateram os desafios e as oportunidades no sentido de tornar a indústria local mais diversa e robusta. O evento assinala cinco anos de produções locais da Netflix, levando as histórias brasileiras até ao mundo inteiro.

«Estamos a duplicar os nossos esforços no Brasil com uma equipa local maravilhosa e composta pelos melhores executivos criativos, de produção e pós-produção para apoiar o extraordinário ecossistema de produção do Brasil, com o objetivo de trazer mais histórias brasileiras para os ecrãs. Queremos proporcionar uma plataforma para diversos talentos brasileiros contarem as suas histórias, tanto atrás como à frente das câmaras», disse Francisco Ramos, Vice President of Latin American Content da Netflix.

Novas vozes e perspetivas do Brasil foram destacadas durante a conversa entre intervenientes na indústria enquanto abordavam as oportunidades criadas pelo crescimento da procura por conteúdos brasileiros no setor audiovisual. Rodrigo Antonio (APAN), Mauro Garcia (BRAVI), Leonardo Edde (SICAV), Belise Mofeoli (argumentista), Paulo Rogério Nunes (AFRO.TV) e Ana Luiza Azevedo (Casa de Cinema de Porto Alegre) refletiram sobre a necessidade de descentralizar a criação e a produção de histórias, o papel do streaming em promover novos géneros e formatos, e a importância da representação para refletir o país na sua totalidade.

«Os brasileiros querem mais histórias contadas por diferentes vozes que reflitam as suas vidas, as suas raízes e o seu legado de forma a encontrarem personagens e enredos com que se possam identificar, e a poderem ver a diversidade do Brasil refletida no ecrã. É por isso que temos a ambição de criar mais histórias feitas por nós e para nós, e o nosso sucesso depende da capacidade de oferecer as melhores versões dessas histórias para que alcancem mais públicos no Brasil inteiro», comentou Elisabetta Zenatti, Vice President of Brazilian Content da Netflix.

Zenatti também louvou a renovação de Sintonia, Casamento às Cegas: Brasil e Too Hot to Handle Brasil: Brincando com Fogo, juntamente com novas produções, como Menino Maluquinho e Acorda, Carlo!, as primeiras produções brasileiras para crianças e toda a família, assim como Biônicos, o filme de ficção científica e ação de Afonso Poyart, e o novo filme de Natal com GKAY, Sérgio Malheiros e Vera Fischer. Foram ainda reveladas novas imagens dos bastidores do filme de ação Carga Máxima em conjunto com detalhes sobre a nova minissérie dramática Todo dia a mesma noite, inspirada pelo livro epónimo sobre a tragédia real do incêndio na Boate Kiss. Leandro Hassum, Whindersson Nunes e Rodrigo Sant'Anna também anunciaram os seus novos projetos de comédia em primeira mão durante o evento.

«Para mim, o desafio é ser sempre honesto, humano e sincero - e ser simples. Por vezes, procuramos adornos para uma história quando o mais importante é ser realista. Penso que o poder que a Netflix tem de ligar tantos países faz com que eu reflita mais profundamente sobre mim mesmo. Estou convencido de que as nossas histórias são tão bonitas e poderosas que as temos de mostrar ao mundo. Esta individualidade é o que nos une, e representa o meu maior desafio aqui na Netflix», revelou o ator, argumentista e produtor Rodrigo Sant'Anna.

A lista completa de novas produções brasileiras anunciadas durante o evento encontra-se disponível aqui, assim como fotos e vídeos para transferência

Além da programação a estrear em breve, Zenatti falou acerca do caminho que a Netflix terá de percorrer para satisfazer a procura de uma cada vez maior variedade de histórias brasileiras. O primeiro passo será o foco no desenvolvimento, uma etapa anterior à produção que permite aos criadores desenvolver mais a história antes da decisão de a aprovar para produção. Em 2022, a Netflix vai desenvolver 40 novas ideias para filmes, séries, reality shows e documentários. O passo seguinte é investir na próxima geração de mentes criativas através de programas como o Colaboratório Criativo, uma colaboração entre a AFAR Ventures e a WIP, com financiamento da Netflix. A argumentista Marina Luísa comentou acerca da experiência de desenvolver a sua ideia original em laboratório, no segundo ano: «Tudo o que aprendemos foi muito enriquecedor, desde as aulas, passando pelo acompanhamento até às aulas especializadas. Tudo isto nos preparou realmente para sermos competitivos no mercado e para sabermos exatamente o que indústria procura e como podemos ligar a nossa vontade de contar histórias originais ao que o público procura e quer ver. Espero sinceramente que outras pessoas tenham esta oportunidade para acreditarem nos seus sonhos e se revelarem como profissionais que o mercado tem de ouvir.

Os criadores que já colaboraram com a Netflix, Carina Schulze (Menino Maluquinho), Carlos Saldanha (Cidade Invisível), Fernando Meirelles (Dois Papas, 7 Prisioneiros), Paula Cosenza (É o Amor: Família Camargo) e Rodrigo Sant'Anna (A Sogra que Te Pariu), falaram sobre desenvolver para streaming e como as grandes ideias nascem em diferentes formatos.

«O filme "7 Prisioneiros" não teria o resultado que teve sem o debate e a troca de ideias com a Netflix. Foi um processo muito enriquecedor. Havia uma parceria forte, desde o desenvolvimento do argumento até às escolhas estéticas, e, agora, podemos ver que funcionou», afirmou o cineasta Fernando Meirelles.

«A dica que temos para quem produzir com a Netflix é terem mente aberta e capacidade de ouvir. Uma das recomendações que recebi[I received] foi não tentar criar um projeto para o mercado internacional - quanto mais local for, mais hipóteses tem de chegar longe. É essa a beleza de como a Netflix encara a produção: é um lugar de conteúdos do mundo, para o mundo», acrescenta.

7 Prisioneiros é uma das muitas histórias brasileiras que também estão a ir além fronteiras, alcançando na primeira semana o segundo lugar da lista de Top 10 global de filmes não falados em inglês. No evento, Reed Hastings falou sobre a oportunidade criada quando os públicos globais têm acesso a histórias brasileiras e reforçou o compromisso da Netflix para continuar a levar mais Brasil para o mundo inteiro.

Vídeo de Reed Hastings aqui

Sobre a Netflix

A Netflix é o serviço de streaming líder mundial em entretenimento. Presente em mais de 190 países, conta com 214 milhões de adesões pagas de membros que usufruem de séries, documentários, filmes e jogos móveis de diferentes géneros e em diferentes idiomas. Os membros podem ver o que quiserem, quando quiserem e onde quiserem, em qualquer ecrã com ligação à internet. Podem ver, parar e continuar a ver, sem anúncios nem compromissos.