PT - Partido dos Trabalhadores

07/11/2018 | News release | Distributed by Public on 07/11/2018 15:50

Mulheres pautam ações para ampliar participação política no PI

Secretaria de Mulheres do PT-PI
[Attachment]

Mulheres petistas do Piauí realizaram blitz educativas da campanha Elas por Elas: basta de feminicídio em municípios do estado.

A Secretaria de Mulheres do PT do Piauí realizou o lançamento do projeto Elas por Elas em quatro municípios do estado entre os dias 7 e 9 de julho. A iniciativa da Secretaria Nacional de Mulheres tem sido apresentada em todo o país, com o intuito de fortalecer a participação de mulheres na política.

No sábado (7), a plataforma foi lançada em Picos e Paulistana. No domingo (8) foi a vez de São José do Piauí; e na segunda-feira (9), as mulheres de Queimada Nova receberam o projeto.

A meta, de acordo com a secretária de Mulheres do Piauí, Zenaide Lustosa, é ampliar a abrangência do projeto no estado, chegando, inclusive, às mulheres da zona rural.

'Em São José do Piauí, o projeto chegou à Comunidade Quilombola Saco da Várzea, e em Queimada Nova, ao Sindicato das Trabalhadoras Rurais, com lançamento de uma pré-candidata da região. No encontro, pautamos, entre outras temáticas, o empoderamento e violência contra as mulheres, o golpe contra o governo legítimo da presidenta eleita, Dilma Rousseff, e a prisão política do ex-presidente Lula', relata Zenaide.

Elas por Elas: basta de feminicídio

Outra iniciativa em curso no Piauí é a campanha Elas por Elas: basta de feminicídio que busca sensibilizar a população para atuar da coibição desse tipo de crime.

Entre os dias 05 e 09 de julho foram realizadas blitz educativas, com distribuição de material informativo e discussão sobre o tema, nas cidades de São João do Arraial, Picos, São José do Piauí, Geminiano e Queimada Nova.

A senadora Regina Sousa (PT-PI) participou das atividades de conscientização em São João do Arraial, e destacou a necessidade do envolvimento dos homens, que são os agentes dos crimes, para que a violência contra a mulher seja erradicada.

'A campanha é ' Elas por Elas ', mas os homens também precisam ser envolvidos para que a gente possa cultivar uma cultura de paz', ressaltou a senadora.

A campanha está prevista para seguir até agosto e, ao todo, deve percorrer 25 municípios considerados prioritários para a abordagem do tema, que são aqueles que registraram casos de feminicídio.

[Attachment]

Material informativo da campanha Elas por Elas: basta de feminicídio

Por Geisa Marques, da Comunicação Elas por Elas