CONMEBOL - Confederación Sudamericana de Fútbol

06/16/2019 | News release | Distributed by Public on 06/16/2019 16:54

Candidatura à Copa do Mundo de 2030 foi apresentada na abertura da CONMEBOL Copa América

A candidatura conjunta para sediar a Copa do Mundo da FIFA 2030, da Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile, teve seu momento durante a rodada de abertura da CONMEBOL Copa América, com a apresentação de um spot que ressaltava a força e a união dos quatro países, para organizar a Copa do Mundo do 100º ano, e trazê-la ao continente aonde tudo começou.

Com respeito a esse assunto, o Presidente da CONMEBOL, Alejandro Domínguez, entendeu que 'a candidatura dos quatro países para a Copa do Mundo de 2030, conta com a força de todo um continente. Já demonstramos nossa capacidade para sediar grandes eventos, e com o trabalho constante e bem coordenado de todos, conseguiremos organizar uma Copa que faça vibrar o mundo todo', disse ele.

Fernando Marín, Coordenador Geral da Candidatura, se mostra cada vez mais entusiasmado com a proposta de sediar a Copa e demonstrar a unidade dos sul-americanos em todas as Associações Membro da CONMEBOL.

'Foi um dia especial para nossa candidatura à Copa de 2030. Ver na tela do estádio o vídeo que promovia nossa candidatura foi realmente emocionante', disse Marín, confiante de que a magia da América do Sul prevalecerá na hora da eleição do país organizador, na prévia da Copa em 2022.

O spot promocional será exibido em todos os estádios em que forem disputados jogos da CONMEBOL Copa América 2019.

'Isso sem dúvida marca o início de uma tarefa constante, que já temos empreendido, e esperamos que no Qatar 2022, se concretize nossa designação. A Copa do Mundo de 2030 será nossa e será organizada na terra que há 100 anos a viu nascer. Para isso, os Comitês de Organização Local (COL) de cada país, começaram a desenvolver as tarefas e exigências, segundo as determinações da FIFA', acrescentou Marín.

'Será uma árdua tarefa que requer profissionalismo, sabendo que na área política, os governos dos países relacionados, manifestaram a intenção de realizá-la. Está em processo de execução um tratado normativo (UPE ) que deverá inscrever os 4 países para dar o respaldo institucional necessário', explicou Marín sobre as ações imediatas que precisam ser tomadas para fortalecer a candidatura.

Para continuar o processo, está em marcha a execução de um tratado que cada país deve adaptar à sua legislação interna, com o modelo de Unidade Organizacional para o alcance dos objetivos declarados, que, quando assinado, dará o respaldo institucional correspondente à candidatura.