Government of Portugal

10/18/2021 | Press release | Distributed by Public on 10/18/2021 08:26

2021 regista o menor número de incêndios desde 2011 Este é também o segundo menor ano da década no que diz respeito à área ardida

2021-10-18 às 15h01

2021 regista o menor número de incêndios desde 2011

Vigilância e deteção de incêndios florestais

Modal galeria

O ano de 2021 regista o menor número de incêndios desde 2011 e o segundo menor da década no que diz respeito à área ardida, de acordo com os dados provisórios até 15 de outubro.

Segundo os dados do Sistema de Gestão de Informação dos Incêndios Florestais (SGIF), em 2021 registaram-se 7.610 incêndios rurais - o menor número de incêndios rurais no mesmo intervalo de tempo desde 2011 e uma redução de 54% face à média anual da década (16.644).

Os 7.610 incêndios resultaram em 27.118 hectares de área ardida, correspondendo a menos 79% de área ardida relativamente à média anual (128.976 hectares) do período 2011-2021 entre janeiro e 15 de outubro, sendo este o segundo melhor ano da década neste aspeto. A área de povoamentos ardida em 2021 é a mais baixa desde 2011, registo que também se verifica na área agrícola ardida. Já a área de matos ardida em 2021 é a segunda mais baixa da década.

Os resultados destes dois indicadores confirmam a tendência de redução registada nos últimos quatros anos:
- 7.610 incêndios em 2021; 9.182 em 2020; 10.528 em 2019; 11.450 incêndios em 2018.
- 27.118 hectares de área ardida em 2021; 65.823 em 2020; 41.850 em 2019; 44.078 em 2018.

Entre 2018 e 2021 registaram-se assim 4 dos 5 anos melhores anos da década no que diz respeito ao número de ocorrências e também no que concerne ao total de área ardida.

Quanto à dimensão dos incêndios rurais registados em 2021, importa salientar que 83% tiveram uma área ardida inferior a 1 hectare, registando-se 30 ocorrências com uma área ardida igual ou superior a 100 hectares - e apenas dois com área ardida igual ou superior a 1.000 hectares.

Já a percentagem de incêndios dominados no ataque inicial (primeiros 90 minutos da ocorrência) situa-se neste momento acima dos 92%, indicador que demonstra a adequação do DECIR e o trabalho de todos os agentes de proteção civil envolvidos no combate aos incêndios rurais.